quinta-feira, 13 de maio de 2010

Enquanto isso na França...

Sabe aquele papo de que confiança em excesso pode colocar tudo a perder? Ou os franceses levam o ditado muito ao pé da letra ou realmente estão se lixando para o Mundial. Fiquei chocada com o pouco caso dispensado a convocação dos jogadores que vão defender os Bleus na Copa do Mundo. Como o Brasil anunciou a sua lista no mesmo dia, pude comparar as diferentes maneiras de mídia e povo lidarem com essa instituição sagrada que é o futebol.

Do lado de cá do oceano, com minhas 5 horas de fuso horário, acompanhei o clima tenso em torno da lista mais esperada dos últimos quatro anos. Na hora marcada, programação interrompida, apresentadores uniformizados e comentaristas a postos. Um verdadeiro circo. Eu roía as unhas, como se esperasse ver o meu nome entre os dos 23 guerreiros que vão defender o Brasil daqui a 30 dias. Francês nenhum entenderia.

Meu marido chegou do trabalho apressado, jogou sua pasta no chão e foi logo ligando o computador para saber quem eram os escolhidos ("Adriano, Adriano?" Perguntava o flamenguista apaixonado). Depois de constatar que seu imperador não vai entrar em campo, relaxou e disse: - Às oito horas sai a lista da França, vamos ver quem o mané do Domenech vai chamar.

Parece que o tal treinador é um dos caras mais odiados por aqui. Lhe falta carisma, mas por sorte ele acaba conseguindo bons resultados, dai vai ficando no cargo. Qualquer semelhança não é mera coincidência. Dunga segue pelo mesmo caminho, mas sei la porque diabos, confio nele.

Oito horas e eu esperando o circo francês, que não chegou. O jornal entrou no ar e depois de uma dúzia de matérias sem graça, o treinador apareceu sentado na bancada do "20 heures" (O 'Jornal Nacional' daqui) e durante sua participação, que não durou mais que 5 minutos, anunciou seus convocados. A aparição mais sem graça que ja foi ao ar, arrisco dizer.

Não teve coletiva, nem 500 jornalistas, nem telão como no Rio. O francês que levantou no final do jornal para ir ao banheiro, provavelmente não sabe até agora quem vai defender seu país na Copa do Mundo. Talvez não saiba nem que vai ter Copa do Mundo. As coisas aqui são estranhas, ainda não encontrei um filho de Deus desfilando as cores da seleção francesa pelas ruas. Não tem faixas espalhadas pela cidade, não se fala sobre o assunto. A não ser nas campanhas publicitárias.

É verdade que minha área é outra e que entendo muito pouco de marketing, mas devo dizer que achei muito esquisita a criatividade francesa usada para aumentar as vendas em época de Mundial. Duas grandes redes de eletrônicos destacam em letras garrafais o anuncio mais ou menos assim: "Compre sua televisão aqui! Se a França ganhar, devolvemos o seu dinheiro."

Ahn????? Isso é que é suporte hein? Se eu fosse jogador, me sentiria obrigado a vencer só para dar prejuízo a essas empresas (ok, não, mas também). Porém, como ninguém aqui em casa é boleiro, nos resta tirar de vez a França das nossas bolsas de apostas. Não que antes ela fosse uma das favoritas (afinal, se classificou na bacia das almas com gol de mão), mas se nem os próprios acreditam que é possivel, quem sou eu para discordar?!




*Mirelle Siqueira é mais uma expatriada que cruzou o oceano em direção ao velho continente, mora na França. Vai acompanhar os perrengues da Seleção Canarinho em solo inimigo. Outras crônicas sobre futebol, vida e franceses no blog 13 anos depois...

3 comentários:

  1. Belo pontapé inicial, irmã do irmão!
    É realmente curiosa a diferença entre brasileiros e franceses num momento importante como esse. Se os caras não tivessem tradição na bola, vá lá... mas essa indiferença transcende a desconfiança com o time (sem Benzema e Vieira): é também vergonha pelo modo como a França chegou à Copa. Já topei com uns bons pares de franceses por aqui e o pedido de desculpas pela mão do Henry foi unânime, acredite. Não entremos, porém, no âmbito antropológico da reação de franceses e brasileiros à malandragem.

    Em tempo:

    1) Também confio no Dunga.
    2) Venham assistir à Copa na Irlanda. A Pizza Hut vai distribuir 350 pizzas grátis a CADA gol sofrido pela seleção do Domenech.

    ResponderExcluir
  2. A loja Saturn acabou de lançar uma novidade: O Crédito Raymond. Como o Domenech tem crédito Zero com os françolas, com o crédito Raymond vc paga a suas compras em até 36 vezes com 0% de juros.

    Nesse minuto o amistoso França x Costa Rica esta 1x1. E os dois gols foram da Costa Rica...

    ResponderExcluir
  3. Ihh a França acabou ganhando o amistoso por 2x1 com muita dificuldades. O Povo vai fazer festa ai na Irlanda com as pizzas Thiago! Não boto a menor fé nesse timinho sem graça do Domenech.

    Amor, bora pra Saturn fazer nossas compritchas! Não deixo de lado o lado consumista, mesmo amando futebol, continuo sendo mulher ne?

    ResponderExcluir